fbpx
(11) 98940-4096 contato@delvinoclub.com.br

Cozinhar com vinho acrescenta aromas e sabores, adiciona acidez e corpo aos alimentos e, dependendo do vinho usado, dá cor ao prato em que é usado. 

Além disso pode ser utilizado separadamente, em forma de molho o que acrescenta ao prato que estamos experimentando um sabor incrível! Quais  vinhos são  mais adequados para cozinhar?

Vinhos brancos

Geralmente, os vinhos brancos são usados ​​para preparar sopas; pratos à base de peixe e legumes; 

Vinhos Tintos

Os vinhos tintos, por outro lado, são os preferidos na preparação de carnes, como ensopados e carnes refogadas. 

Vinhos Rosés

Os vinhos rosés são mais abrangentes: são usados ​​para receitas de carne e peixe, no desenvolvimento de massas e risotos, mas também em sobremesas e frutas. 

Vinhos Espumantes e Doces

Os vinhos espumantes também são úteis na cozinha, pense no famoso risoto de espumante. Os vinhos doces são tradicionalmente usados ​​na preparação de sobremesas, saladas de frutas e cremes para sobremesas, embora eles também combinem com receitas à base de carne. 

Vinhos Fortificados

Vinhos fortificados como Porto, Jerez, Madeira e Marsala são muito especiais: dão um toque extra a sopas e caldos e perfumam pratos de refogados e carnes. 

Ao escolher o vinho para as receitas, é bom considerar a natureza bastante ácida do vinho. A acidez do vinho, na verdade, não evapora e é adicionada aos sabores dos alimentos. 

Freqüentemente, com exceções, é necessário contrastar essa acidez e torná-la mais agradável: você pode adicionar amidos e gorduras ou adicionar ingredientes com alto teor de proteínas, como carne.  Usar um vinho tinto com muitos taninos dará um sabor azedo e adstringente em uma receita à base de vegetais por exemplo, o que poderia, portanto, enfatizar o sabor azedo.

Muitos acham que, para cozinhar, você pode usar um vinho mais barato ou de menor qualidade, os vinhos de mesa não finos, por exemplo ou feitos de uvas não viti-viniferas! A qualidade do vinho, no entanto, é fundamental: um vinho ruim só acrescentaria aromas e sabores desagradáveis ​​aos alimentos.

O álcool atinge seu ponto de ebulição a uma temperatura de 78 ° C, uma condição que sugere sua total evaporação durante o cozimento, considerando também que geralmente a quantidade de vinho usado na cozinha é limitada. Alguns estudos, no entanto, mostraram que uma certa quantidade de álcool ainda permanece presente no final do cozimento e depende também da intensidade do calor, da superfície do recipiente e do tempo de exposição ao calor, quanto mais prolongado o cozimento, menor a quantidade de álcool.

A combinação de vinhos usados ​​em uma receita e degustados a mesa, geralmente é uma excelente solução. Uma carne assada com Barolo, por exemplo, combina perfeitamente com o próprio Barolo, de modo que nenhum aroma prevaleça sobre o outro. Quando não é possível acompanhar o prato com a mesma garrafa, no entanto, uma boa solução é escolher um vinho que tenha características tão semelhantes quanto possível. 

× Como Podemos Te Ajudar?