fbpx
(11) 98940-4096 contato@delvinoclub.com.br

Pizza e vinho: Como harmonizar?

Harmonizar diferentes tipos de vinhos com diversas comidas é uma arte. Isto porque, muito além de combinar os pratos, a harmonização contribui para que as pessoas aproveitem melhor tudo o que a bebida tem a oferecer, bem como tudo o que o prato escolhido também tem a oferecer. Ou seja, os sabores, aromas e texturas devem se misturar da maneira mais apropriada para absorver o que há de melhor tanto no vinho quanto na comida. Transformando, assim, a refeição numa experiência diferente e única. Neste artigo, falaremos sobre pizza e vinho: como harmonizar corretamente.

Para uma boa harmonização, a composição dos ingredientes utilizados devem interagir com a composição dos vinhos, resultando em reações agradáveis tanto para o paladar e olfato quanto para a experiência visual como um todo. Logo, combinar um vinho com uma comida colabora para equilibrar as características de ambos e exaltar suas qualidades.

O que considerar para harmonizar vinho com comida?

Uma harmonização correta começa, quase sempre, pela escolha da comida. Isto é, definir o prato para depois escolher o tipo de vinho. Contudo, há alguns casos em que o vinho pode ser o protagonista da refeição, sendo o primeiro a ser escolhido. Essa troca na ordem de escolha é desafiadora, mas pode funcionar. 

O segredo de uma boa harmonização está relacionado aos sabores. Ou seja, realçar ou atenuar os gostos conforme as circunstâncias. Por exemplo, um vinho com pouca ou baixa acidez pode não ser percebido diante de uma comida com molhos muito fortes ou avinagrados. Já um vinho com baixo teor alcoólico tende a puxar o sabor para o doce. Logo, ele pode equilibrar bem com pratos mais picantes, trazendo uma explosão de sensações ao paladar. Enquanto isso, vinhos pouco tânicos podem combinar bem com alimentos mais amargos, já que eles tendem a ser mais doces. 

Simplificando, uma harmonização correta precisa considerar os sabores que são reconhecidos ao paladar, como o doce, o salgado, o picante, o amargo, o ácido e até mesmo o gorduroso. Tendo isto em mente, é possível combinar os sabores mais facilmente com as características dos vinhos. 

Pizza e vinho: como harmonizar? É possível fazer essa combinação?

A pizza é um dos pratos mais antigos que existem. Sua história começou com os egípcios, com a mistura de farinha com água. Até a década de 1940, pode-se dizer que a pizza era pouco conhecida além das fronteiras de Nápoles, na Itália. Entretanto, há indícios de que o prato foi reproduzido nos Estados Unidos em meados de 1905 e no Brasil em 1910 .

Embora não seja considerado um prato típico do Brasil, a pizza é uma das comidas favoritas entre a população no país. A pizza é uma ótima pedida para celebrar momentos com amigos ou com a família, além de ser o prato perfeito para um fim de semana tranquilo em casa ou um jantar romântico, por exemplo. Versatilidade é uma das características para este prato. 

Independente se for pedir a pizza por delivery, ir até uma pizzaria ou se arriscar preparando a própria pizza, um ótimo acompanhamento para este prato é um bom vinho. Sendo assim, é possível sim harmonizar pizzas com vinhos! 

Contudo, como existem diversos sabores de pizzas e muitos outros tipos de vinhos, a combinação deve ser perfeita. Por isso, é necessário analisar dois fatores principais: o estilo da pizza (tipo de massa e cobertura) e os ingredientes presentes na cobertura. Com esses pontos já em mente, é possível escolher o tipo de vinho ideal para harmonizar bem, como os vinhos brancos, tintos, rosé ou espumantes.

Pizza e vinho: como harmonizar alguns sabores 

Apesar da base das pizzas ser semelhante, diversos tipos de queijos, carnes, vegetais, embutidos e até doces que são acrescentados na cobertura da pizza contribuem para que haja uma vasta lista de opções para combinar bem uma pizza com um vinho. Isso acontece, pois alguns sabores podem ser mais fortes do que outros e, consequentemente, se sobressaem dos demais. Logo, cada sabor de pizza combina com um tipo de vinho em específico. Tornando a harmonização de pizza e vinho uma experiência deliciosa e com muitos aprendizados. Confira abaixo como harmonizar alguns dos sabores das pizzas mais comuns com os vinhos ideais:

Pizzas Salgadas

Pizza Marguerita/Margherita: as clássicas pizzas marguerita são bons exemplos da receita italiana, sendo um dos sabores mais famosos do mundo. Com base de molho de tomate, é coberto com queijo, folhas de manjericão e rodelas de tomate. Devido ao queijo ser levemente salgado e não muito forte ao paladar, além da presença do aroma do manjericão, as melhores combinações podem ser feitas com vinhos brancos, como o Sauvignon Blanc. Além deste, para quem busca contrastar os sabores, pode harmonizar com Gruner Veltliner ou Torrontés. 

Pizza de Muçarela: simples e querida por muitos brasileiros, a pizza de muçarela é basicamente feita com molho de tomate e queijo. Vinhos brancos, como Chardonnay, e tintos, como Chianti, Barbera, Dolcetto e outros, combinam bem com esse sabor que pode ser muito versátil na harmonização. 

Pizza Portuguesa: a pizza portuguesa é composta por queijo, presunto, ovo, cebola, tomate e ervilhas — além da azeitonas para finalizar. De cara, já vemos que essa pizza mistura muitos sabores diferentes. Por isso, para harmonizar bem com um vinho, a bebida precisa ter boa acidez, mas sem deixá-la forte. Isso pode atrapalhar totalmente na harmonização, sobrepondo os sabores e não sendo agradável ao paladar. Um vinho rosé pode ser o ideal para combinar com a pizza portuguesa. Além dele, é possível experimentar também um vinho tinto Malbec não muito estruturado ou um vinho verde. 

Pizza de Calabresa: a calabresa por si só já é um ingrediente encorpado e forte. Considerando isso, para harmonizar esse sabor de pizza, opte por vinhos tintos que são mais estruturados, como um Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc ou um Sangiovese. Caso a pizza seja feita com uma calabresa mais picante, em que o sabor é mais atenuante, é possível harmonizá-la com um espumante mais leve ou um Syrah, que não vão fazer com que os sabores “compitam” entre si. 

Pizza Napolitana: popularmente conhecida como “marinara” pelos italianos, essa pizza é feita com base bem caprichada de molho de tomate, com pedaços de queijo, azeite, alho e orégano, basicamente. Para essa pizza, é necessário observar o preparo com o alho para conseguir harmonizar bem o vinho. É uma pizza simples em que o aroma e gosto do alho podem se destacar bem. Por isso, opte por vinhos como um Pinot Grigio, um Vermentino ou vinho branco. 

Pizza de Quatro Queijos: existem variações da pizza de quatro queijos, mas comumente os queijos mais utilizados são: catupiry, parmesão, muçarela e gorgonzola. Pelo forte sabor e gosto dos queijos, deixando o paladar mais salgado e oleoso, o ideal é buscar por vinhos brancos com grande acidez ou até mesmo arriscar um vinho branco que tenha notas de açúcar para dar um contraste maior com a comida. Além destas opções, também dá para buscar por um espumante nacional ou até mesmo um vinho tinto.

Pizza de Frango com Catupiry:  esta pizza geralmente é montada com molho de tomate, catupiry e frango desfiado. No entanto, dependendo do gosto de cada um, as invenções podem ir além, incluindo milho e ovo também. Esta pizza combina mais com vinhos que ajudam a limpar o paladar, como um Prosecco ou um bom vinho rosé. Além destes, dá para harmonizar com um vinho branco Chardonnay. 

Pizza de Pepperoni: sabor de pizza muito comum nos Estados Unidos, a pizza de pepperoni tem um sabor forte e marcante, muito bem condimentado e salgado. A montagem dessa pizza costuma ser feita com molho de tomate, queijo e pepperoni. Para combinar com vinho, opte pelos tintos com sabor marcante também, como blend Alentejano, Zinfandel ou Grenache. Caso seja acrescentado pimentão à pizza, um vinho Carménère harmoniza bem! 

Pizza de Atum: com base de molho de tomates, cebola e atum em conserva, esta pizza é simples, mas tem um sabor marcante pelo fruto do mar. Há quem goste de acrescentar queijo ou até mesmo alcaparras. No entanto, o atum ainda se destaca. E para harmonizar essa pizza com um vinho, o ideal é optar por um blend branco bordalês, um Riesling ou um Verdicchio, por exemplo. Um vinho rosé também vai bem com a pizza de atum. 

Pizza de Rúcula e tomate seco: além da rúcula e dos tomates secos, esta pizza costuma ter queijo também. Embora leve, a pizza tem sabores fortes e harmoniza bem com um vinho branco da casta grega Assyrtiko, um Arneis ou até mesmo com a versatilidade de um Viura. 

Pizza de Aliche: outro clássico da cozinha italiana, a pizza de aliche pode ter diversas formas de preparo. Por exemplo, há pizzas com base de muçarela, de molho de tomate e outras feitas apenas com queijo salpicado. Vinhos brancos com boa acidez podem harmonizar bem, como um Alvarinho ou um Vernaccia, por exemplo. 

Pizza de Escarola: com uma base de molho de tomate e queijo, e coberta por escarolas refogadas, essa pizza também pode ser acompanhada por cebola e queijos por cima. Pela escarola ter um sabor forte e amargo, ela quem dita qual bebida irá combinar melhor com toda a composição da pizza. Os tintos devem ser evitados para não competir com o sabor e aroma. Por isso, opte por vinhos brancos como Orvieto, Chenin Blanc, Soave ou até mesmo um Muscadet. 

Pizza de Abobrinha: com diversas formas de preparo, o mais comum é focado na textura do legume, deixando a pizza com mais crocância no seu recheio. Diferente de outras pizzas, esta não possui sabor tão marcante do ingrediente principal, a abobrinha. Por isso, pode ser mais fácil de harmonizar com vários tipos de vinhos. Mas os mais indicados são Chardonnay, Loureiro ou Fiano. 

Pizzas doces

Pizza de Brigadeiro: um dos sabores preferidos dos apaixonados por pizza doce, a composição desta pizza é basicamente chocolate ao leite derretido sobre a massa com confeitos ou granulados jogados por cima. Algumas pizzarias inovam e oferecem com chocolate meio amargo, belga ou trufado, além do acréscimo de morangos, por exemplo. Por ser uma sobremesa, esse sabor harmoniza bem com um Banyuls ou Porto Tawny, por exemplo. 

Pizza de Romeu e Julieta: sabor tipicamente do Brasil, a pizza de queijo com goiabada, combinação nomeada de Romeu e Julieta, também faz sucesso pelas pizzarias ao redor do país. A própria pizza já contraste entre si, com o doce da goiabada contra o salgado do queijo. Contudo, seus sabores combinam bem. Para harmonizar com vinho, é indicado optar por vinhos brancos doces mais sutis ou até mesmo espumantes como Demi-Sec ou Moscato. 

Pizza de Banana: outra pizza doce brasileira que faz sucesso é a de banana. Algumas pizzarias preparam apenas com a fruta, enquanto outras incluem canela ou mel para dar mais sabor. Devido à textura da banana, um bom espumante, como Demi-Sec, harmoniza bem com esta pizza. Além disso, vinhos com boa acidez, como o Late Harvest, também podem combinar bem. 

Pizza e vinho: como harmonizar em um rodízio?

O vinho do tipo espumante costuma ser o mais indicado para um rodízio de pizzas. Isso porque ele consegue harmonizar bem com boa parte dos ingredientes presentes nas pizzas. Ou seja, é o vinho coringa para um rodízio, que costuma servir diversos sabores ao mesmo tempo, sendo impossível trocar de vinho a cada pedaço de pizza servido. 

Em um rodízio de pizza, o vinho deve ser de alta acidez. Isso ajuda a deixar o paladar limpo e leve, ideal para as mesclas de sabores de cada pedaço de pizza. Além disso, o vinho também deve ter um sabor neutro, para não contrastar tanto com os sabores de cada ingrediente. Por isso, espumantes do tipo Brut ou Nature são os mais indicados para esse tipo de ocasião, já que trazem frescor e leveza em meio às variedades. 

Para quem quer aprofundar os conhecimentos sobre vinhos e suas vastas possibilidades de harmonização, a Del Vino possui o Curso de Vinhos Com Degustação. Indicado tanto para iniciantes quanto para quem já possui noções a respeito do universo dos vinhos, o curso contribui para conhecer mais sobre a história do vinho, bem como fazer networking com outras pessoas que também possuem interesse no assunto. 

Crédito das fotos: Pexels

× Como Podemos Te Ajudar?